Resolução alternativa de litígios

A Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro, estabeleceu a resolução alternativa de litígios de consumo e criou a Rede Nacional de Arbitragem Institucionalizada (RNCAI), que integra os centros de arbitragem de conflito de consumo autorizados para prosseguir as atividades de informação, mediação, conciliação e arbitragem destes litígio.

Tal significa que o consumidor pode submeter os conflitos de consumo, relativos, nomeadamente, ao Contrato de fornecimento de energia, às referidas entidades.

Nos litígios de consumo de serviços públicos essenciais, como a eletricidade e o gás natural, há arbitragem necessária, ou seja, é a própria lei que assim o determina e a JAF Construções é obrigada a aceitar a decisão que vier a ser tomada pelo tribunal arbitral, que equivale a uma sentença de um tribunal judicial de 1.ª instância.

A arbitragem por regra é gratuita ou poderá excecionalmente ter custos muito reduzidos.

I

A QUEM SE DESTINA:

Aos consumidores, tal como definidos na Lei n.º 24/96, de 31 de julho, ou seja, a pessoa singular que dê um uso não profissional ao fornecimento ou serviço contratado e que por opção expressa peça a intervenção de um dos centros de arbitragem de conflitos de consumo existentes, com os quais foram celebrados protocolos de cooperação com a ERSE.

II

QUAIS SÃO AS ENTIDADES:

Para saber a que Centro de Arbitragem se deve dirigir, os contactos e horários, pode consultar o site da ERSE em: https://www.erse.pt/centros-de-arbitragem/

III

OUTROS MEIOS

Os consumidores de energia, sejam pessoas singulares ou coletivas, podem, desde logo, recorrer aos meios a seguir indicados para obter uma decisão vinculativa sobre o seu conflito:

IV

VÍDEO

Aconselhamos a visualização do Vídeo da ERSE que ajuda a resolver questões ou conflitos relacionados com o fornecimento de energia em: https://www.erse.pt/comunicacao/multimedia/como-posso-resolver-um-conflito-com-o-fornecedor-de-energia/